Campeonato Europeu de Quiz 2019

2019
2018
2017
2016
2015

 

No passados dias 8 a 11 de Novembro decorreu a 16ª edição do Campeonato Europeu de Quiz, organizado pela International Quizzing Association.

Como o Campeonato Mundial é jogado em simultâneo em vários países, é nesta prova anual que se podem encontrar os melhores jogadores do mundo: Portugal marcou presença pela 7ª vez, participando desde 2012 e tendo apenas falhada participação em 2014. A comitiva nacional contou com Dalila Xavier, Alexandre Gonçalves, Gonçalo Pereira, Jorge Páramos e José André.

 

Prova Individual

A prova foi vencida por Ian Bayley, com 110 pontos, com Kevin Ashman e Tero Kalliolevo a fechar o pódio, a apenas 1 ponto.

A nível individual saúda-se a melhoria pontual de todos os jogadores nacionais, e destaca-se a boa prestação de Gonçalo Pereira, único jogador a entrar no Top 100 (em 201 jogadores), melhorando assim a sua prestação do ano passado. José André e Alexandre Gonçalves conseguiram atingir a marca da metade de respostas certas, com Jorge Páramos a conseguir passar à tangente no exame com 48 certas (um 9.6/20 ); menção também para Dalila Xavier, que na sua segunda presença quase que duplicou a pontuação atingida há dois anos em Zagreb.

 

Prova de Pares

A prova foi vencida por Patrick Gibson and Kevin Ashman, com 86 pontos, com Didier Bruyere and Ian Bayley a 3 pontos e Steven Perry and Tim Polley a fechar o pódio, com 82 pontos.

Na competição de pares Alexandre Gonçalves jogou com Gonçalo Pereira, enquanto que Jorge Páramos e José André repetiram o par vencedor do Campeonato Nacional do ano passado.

Perante a deselegância dos seus compatriotas, Dalila Xavier jogou com um dos vários pretendentes estrangeiros que a galantearam durante todo o evento: a falta de entrosamento e possível desvio de fluxo sanguíneo do cérebro para outras partes do corpo levou a que esta parceria não revelasse toda a química vísivel entre os dois.

O par José André e Jorge Páramos conseguiu uma ligeiríssima subida em relação ao número de respostas acertadas o ano passado por Gonçalo Pereira e Rodrigo Castro (52 contra 50): o vencedor subiu também de 82 para 86 respostas certas, mantendo-se assim a mesma proporção relativa (60.4% contra 60.9% no ano passado). Assinalando uma melhor participação de pares de maior qualidade, lamenta-se a descida na classificação geral, tanto em termos absolutos como relativos: 70º em 105 (percentil 67) contra 51º em 85 (percentil 60). Vicissitudes da alta roda do quiz mundial, mas que não desencorajam os garbosos jogadores nacionais.

 

Prova de Selecções Nacionais

Na prova entre selecções nacionais, Portugal repetiu o 16º lugar do ano passado (em 19 equipas), conquistando 70 pontos: no primeiro jogo (utilizado para definir o top 10 que luta pelo acesso às meias finais) ficou em antepenúltimo, mas subiu uma posição no jogo seguinte (onde o top 10 luta pelas 4 primeiras posições e as restantes selecções tentam acumular mais uns pontos para o seu pecúlio). No ano passado, a selecção nacional ficou à frente da Suíça, Itália e Hungria; este ano, e com a equipa italiana a não comparecer, ficou à frente da Hungria, Suíça e Holanda.

No topo, as meias finais viram Inglaterra a vencer a Irlanda por 66 x 54,enquanto que a Bélgica  ultrapassou a Noruega por 58 x 49; o bronze foi para a Noruega pelo mesmo resultado de 58 x 49 contra a Irlanda, tendo a Inglaterra conquistado o troféu ao vencer a Bélgica por uns conclusivos 93 x 73.

 

Prova de Equipas

Na prova de equipas, repetiu-se a constituição da selecção nacional, mas sob o nome Portugeezers; Dalila Xavier foi mais uma vez assediada por grandes clubes estrangeiros, jogando pelos Rix Lis Mun. Numa prova que os Sage Supersilia venceram com 76 respostas correctas, os Rix Lis Mun acertaram 37 perguntas e ficaram em 46º em 52 equipas, enquanto que os Portugeezers alcançaram o 41º lugar com 42 pontos.

As pontuações completas podem ser consultadas aqui; abaixo destacam-se os resultados nacionais: