Resumo do EQC 2015

2018

Dezembro

2017
2016
2015

Este fim-de-semana quatro quizeiros nacionais aventuraram-se nos European Quizzing Championships que foram disputados em Roterdão. Foi a terceira participação portuguesa no evento, o Jorge Páramos e o Paulo Martins obtiveram a sua terceira presença, o Alexandre Gonçalves e o Rodrigo Castro obtiveram a sua segunda participação.

Na sexta-feira disputaram a primeira competição, o Campeonato da Europa de Nações, pela primeira vez Portugal conseguiu evitar o último lugar da classificação (15º em 2012, 16º em 2013), deixando 3 selecções para trás. Tiveram também a primeira oportunidade de disputar uma eliminatória de classificação, o adversário foi a Alemanha (8º nas duas últimas edições, contando com o campeão europeu de 2012). Os germânicos venceram por 30-27, apesar da boa réplica nacional, que levou até à última ronda a possibilidade de vitória. Desta forma Portugal manteve o 12º lugar com que partiu para o jogo classificativo. Esta classificação beneficiou da ausência da poderosa selecção finlandesa, que apenas apresentou um jogador neste EQC.

Ao mesmo tempo que se disputa o Campeonato de Nações, todos os outros jogadores que não fazem parte da equipa principal do seu país podem participar na Aspirational Cup, jogando as mesmas perguntas. Muitas destas equipas têm um valor superior à maioria das que joga o Campeonato de Nações, as 6 primeiras classificadas dessa competição terminariam do 5º ao 10º lugar na competição principal. Ou seja, no total desse quiz Portugal terminou em 24º de 40 equipas.

(Depois desse quiz, ainda houve tempo para um fun quiz, em que a apresentadora holandesa parecia ter uma certa admiração pela coprofilia.)

No sábado de manhã disputou-se a competição individual. Aí o campeão nacional, Rodrigo Castro, impôs-se mais uma vez como melhor jogador português, conseguindo um brilhante 41º lugar com 60 respostas correctas, a melhor presença portuguesa de sempre em EQC, ficou à frente de alguns jogadores experientes e conceituados, próximo de outros, deixa a sensação que nas próximas edições poderá estar ainda mais próximo dos primeiros. A surpresa entre os jogadores nacionais foi a prestação do Paulo Martins que conseguiu ficar à frente dos seus habituais colegas de equipa, terminou na 100ª posição, beneficiando da ausência dos jogadores finlandeses, mas atrás de dois jogadores de outro continente; tornou-se o segundo jogador português depois do Rodrigo a conseguir ficar num top 100 do EQC. Logo seguido na classificação ficou o Alexandre Gonçalves, que normalmente terminaria uns lugares acima, mas teve um mau início; ainda foi a tempo de conseguir ser o primeiro jogador português a acertar 10 perguntas numa ronda de 12. O Jorge Páramos, que normalmente não falha nas competições mais decisivas, deveria estar junto dos seus colegas de equipa mas mostrou que não foi feito para manhãs - muito menos sem café.

Nessa noite foi ainda jogado o Campeonato de Equipas/Clubes, os portugueses participaram como Portugeezers. Tiveram uma prestação semelhante à do Campeonato de Nações, terminando em 28º entre 38 equipas, mas com mais respostas certas que no dia anterior: 53. 

(Depois deste quiz ainda houve coragem para um Hot 100, a contar para o ranking mundial.)

No domingo de manhã, já com o peso de muitos quizzes no fim-de-semana e a com a pouca vontade matinal, foi jogado o Campeonato de Pares. Foi apresentado um quiz bastante difícil para o estado dos jogadores nacionais e com uma parte final a castigar mesmo os melhores. O Jorge e o Paulo, cansados, tiveram dificuldades de comunicação e não evitaram alguma tensão, num quiz em que poderiam ter feito muito melhor. Mesmo assim ficaram apenas a duas respostas e na posição seguinte aos jogadores mais conceituados, que não se adaptaram à dificuldade do quiz.

 

Apesar do difícil final, o que fica deste EQC foram as boas prestações: da equipa nacional e do Rodrigo.

Resultados: http://www.europeanquizzingchampionships.com/results/

Fotos: https://instagram.com/internationalquizzing/

Final de Nações:

Parabéns a todos os vencedores do EQC, que por acaso retiveram os títulos da edição anterior: Olav Bjortomt, Broken Hearts, Pat Gibson e Kevin Ashman, Inglaterra.

Participaram neste EQC 160 jogadores de 20 nacionalidades, incluindo dois norte-americanos e um canadiano. Como na generalidade das competições, a maioria dos participantes não foi para ganhar mas para fazer parte do grande evento que é o EQC. Um dos jogadores americanos até iria demorar cerca de 22 horas a chegar à sua terra, apenas para jogar quiz com os melhores do mundo. A próxima edição estará incluída nas primeiras Olimpíadas de Quiz, que serão disputadas em Atenas no início de Novembro de 2016. Mais detalhes sobre o evento serão divulgados aqui, à medida que forem tornados públicos. Esperamos que esse evento possa contar com mais representantes nacionais e seja até necessário fazer uma selecção dos jogadores que irão representar Portugal no evento de nações.